quarta-feira, abril 16, 2014

Diga

Ao som de "Say Something - A Great Big World ft. Christina Aguilera"
Diga-me enquanto há tempo. Enquanto esse amor ainda é ínfimo. Deslize as mãos sobre meus cabelos, num sinal de afeto, antes que eles se embarassem, minhas esperanças fiquem turvas e os sonhos não tenham mais lugar pra morar. Diga, antes que anoiteça. Antes que eu me esqueça da minha promessa de ficar. Não espere eu voltar. Talvez eu nunca volte.                                        
Diga-me, meu bem, antes que essa menina cresça e, quem um dia muito te amou, só se arrependa, se amargure, endureça.
       

domingo, abril 13, 2014

Explicações



"Acho que o amor não tem muita explicação, a não ser a seguinte: a gente precisa estar preparado para a chegada dele. Porque é difícil, é muito difícil amar. E dói. Não pense que ao encontrar o amor da sua vida os dias se transformarão em delícias sem fim. Dói. O amor de verdade dói. Ele arranha. Você fica com medo que um dia o sentimento te abandone. Isso causa dor. Dói. Eu insisto: dói. Não é um mar de rosas, depois que passa a fase inicial e você conhece os defeitos de trás para a frente, dói. É uma dor doce. Mas você não precisa da outra pessoa. Você gosta de como ela te abraça, te entende, te ouve, te beija, te olha. Você acha bonita a forma como ela mexe a colher dentro da panela, amarra o sapato, segura o guarda- chuva, tosse, liga a televisão. Só aquele tom de voz te tranquiliza, só aquele abraço te salva do caos de uma semana infernal. Você tem consciência que existem outras coxas, peitos, braços, pernas, olhares e cérebros no mundo. Você sabe que existem outras pessoas bonitas, atraentes e cheirosas no planeta. Mas só aquela te deixa com tesão. Tesão por tudo. Pela vida. Pela crença no amor de verdade. Pela vontade de juntar as escovas de dentes e as meias na gaveta. Pela magia que o amor traz. Pela rotina que o amor traz. Pela chatice que o amor traz. Porque o amor também é chato, um legítimo velho resmungão. O amor também é cheio de tédio. Mas se você sente que só aquela pessoa vale e merece essa dor que acompanha o amor, então é porque você ama com tudo o que você pode. E, aí sim, é que você está completamente livre. Livre para ser quem quiser. Para fazer o que tiver vontade. Para exercitar a sua solidão. A dois. Somando. Fazendo crescer."


Clarissa Corrêa

quarta-feira, abril 09, 2014

Autofágico

Auto-multiplicando-se dentro de mim, só para se provar maior do que minha capacidade de fingir que não me importo. Amor. Talvez seja assexuado, autofágico. Sobrevivendo, apenas para ser notado.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...