segunda-feira, novembro 26, 2012

Adeus, meu amor


"Adeus, meu amor, logo nos desconheceremos. Mudaremos os cabelos, amansaremos as feições, apagarei seus gostos e suas músicas. Vamos envelhecer pelas mãos. Não andarei segurando os bolsos de trás de suas calças. Tropeçarei sozinho em meus suspiros, procurando me equilibrar perto das paredes. Esquecerei suas taras, suas vontades, os segredos de família. Riscarei o nosso trajeto do mapa. Farei amizade com seus inimigos. Sua bolsa não se derramará sobre a cadeira. Não poderei me gabar da rapidez em abrir seu sutiã. Vou tirar a barba, falar mais baixo, fazer sinal da cruz ao passar por igrejas e cemitérios. Passarei em branco pelos aniversários de meus pais, já que sempre me avisava. O mar cobrirá o desenho das quadras no inverno. As pombas sentirão mais fome nas praças. Perderei a seqüência de sua manhã - você colocava os brincos por último. Meus dias serão mais curtos sem seus ouvidos. Não acharei minha esperança nas gavetas das meias. Seus dentes estarão mais colados, mais trincados, menos soltos pela língua. Ficarei com raiva de seu conformismo. Perderei o tempo de sua risada. A dor será uma amizade fiel e estranha. Não perceberei seus quilos a mais, seus quilos a menos, sua vontade de nadar na cama ao se espreguiçar. Vou cumprimentá-la com as sobrancelhas e não terei apetite para dizer coisa alguma. Não olharei para trás, para não prometer a volta. Não olharei para os lados, para não ameaçá-la com a dúvida. Adeus, meu amor, a vida não nos pretende eternos. Haverá a sensação de residir numa cidade extinta, de cuidar dos escombros para levantar a nova casa. Adeus, meu amor. Não faremos mais briga em supermercado, nem festa ao comprar um livro. Não puxaremos assunto com os garçons. Não receberemos elogios de estranhos sobre nossas afinidades. Não tocaremos os pés de madrugada. Não tocaremos os braços nos filmes. Não trocaremos de lado ao acordar. Não dividiremos o jornal em cadernos. Não olharemos as vitrines em busca de presentes. O celular permanecerá desligado. Nunca descobriremos ao certo o que nos impediu, quem desistiu primeiro, quem não teve paciência de compreender. Só os ossos têm paciência, meu amor, não a carne, com ânsias de se completar. Não encontrará vestígios de minha passagem no futuro. Abandonará de repente meu telefone. Na primeira recaída, procurará o número na agenda. Não estava em sua agenda. Não se anota amores na agenda. Na segunda recaída, perguntará o que faço aos conhecidos. As demais recaídas serão como soluços depois de tomar muita água. Adeus, meu amor. Terá filhos com outros homens. Terá insônia com outros homens. Desviará de assunto ao escutar meu nome. Adeus, meu amor."

Fabrício Carpinejar

domingo, novembro 11, 2012

Voar sozinho






"Queria e quero — ainda. Voar junto com alguém, não sozinho. Mas todos me parecem tão fracos, tão assustados e incapazes de ir muito longe. Talvez eu me engane, e minhas asas sejam bem mais frágeis que meu ímpeto. Mas se forem como imagino, talvez esteja fadado à solidão."
                        

Caio Fernando Abreu

sábado, novembro 10, 2012

Bluebird



"Em meu coração existe um pássaro, que quer sair

mas sou mais forte que ele
Eu falo "fica aí dentro,
eu não vou deixar ninguém te ver"
Em meu coração existe um pássaro, que quer sair
mas eu taco uísque nele e respiro fumaça de cigarro
e as putas e os barmen e as caixas do mercado
nunca sabem que ele está aqui dentro
Em meu coração existe um pássaro, que quer sair
mas sou mais forte que ele
Eu falo "fique aí, você quer me pôr em apuros?"
"você quer estragar meus trabalhos?"
"você quer estragar as vendas dos meus livros na Europa?"
Em meu coração existe um pássaro, que quer sair
mas eu sou mais esperto,
só deixo ele sair de noite, às vezes
quando todos estão dormindo
Eu falo "sei que você está aí, então não fique triste"
daí o ponho de volta, mas ele ainda canta um pouco aqui dentro,
Eu não o deixei morrer totalmente.
e a gente dorme junto desse jeito
com nosso pacto secreto
e é bacana o suficiente para fazer um homem chorar
mas eu não choro, você chora?"


- Bluebird, Charles Bukowski. 






Happy



"She was a girl who knew how to be happy even when she was sad. And that's important."


Marilyn Monroe

Someone you love


"To lose someone you love is to alter your life forever...
The pain stops, there are new people, but the gap never closes...
This hole in your heart is the shape of the one you lost - no one else can fit it."


~ Jeanette Winterson

segunda-feira, outubro 29, 2012

Porque assim que és



" Então me vens e me chegas e me invades e me tomas e me pedes e me perdes e te derramas sobre mim com teus olhos sempre fugitivos e abres a boca para libertar novas histórias e outra vez me completo assim, sem urgências, e me concentro inteiro nas coisas que me contas, e assim calado, e assim submisso, te mastigo dentro de mim enquanto me apunhalas com lenta delicadeza deixando claro em cada promessa que jamais será cumprida, que nada devo esperar além dessa máscara colorida, que me queres assim porque é assim que és. "


Caio Fernando Abreu

terça-feira, setembro 18, 2012

Não esqueço de te lembrar


"Eu já nem te olhava mais. Eu te assistia, concentrada, aliviada... Por ainda ter motivos para gostar de você. Pretensão da felicidade, nos deixar com o gosto de saudade na boca... Mas eu não posso mais percorrer a corda bamba só pra saber no que vai dar. Se não é amor, é minha eterna paixonite."


quarta-feira, setembro 12, 2012

Pra você, pra mim.


"Estou te querendo muito bem neste minuto. Tinha vontade que você estivesse aqui e eu pudesse te mostrar muitas coisas, grandes, pequenas, e sem nenhuma importância, algumas. Fique feliz, fique bem feliz, fique bem claro, queira ser feliz. Mesmo que a gente se perca, não importa. Que tenha se transformado em passado antes de virar futuro. Mas que seja bom o que vier, pra você, pra mim…"
Caio Fernando Abreu 


quarta-feira, agosto 29, 2012

O varal



"Esperança é algo que já não tenho mais. Voou do varal numa noite qualquer. O mesmo varal onde pendurei minha fé. Voou também. Nem vi. Venta muito por aqui. Nada fica firme por muito tempo. As roupas não secam, somem. Voam sei lá pra onde. Já não sei o que vestir quando me convidam. Por isso nunca aceito. Fico em casa com satisfação. Vou até o quintal e aproveito o tempo para estender fotos, passados, sonhos. Tudo no mesmo varal. Só pra tirar o mofo, tomar um ar. Mas sempre voam. Voam sei lá pra onde. E eu vou perdendo as peças da minha história. Uma por uma. Tudo que eu amo desaparece. Do quintal da minha casa nem dá pra ver o seu. Mas imagino que lá no fundo, num cantinho, também tenha  um varal. O seu varal. Onde não venta. E devem estar pendurados: meu sorriso, minhas certezas, minha fé. Quem sabe um dia bate um vento e, de tão forte, te faça trazer de volta o que sempre foi meu. E falta. No meu quintal. O tempo voa enquanto espero. Estendo a vida num varal. Esperança já não há. Voou sei lá pra onde. Nada fica firme por muito tempo. E venta muito por aqui." 



quarta-feira, agosto 08, 2012

Ainda te necessito


Ainda não estou preparado para perder-te
Não estou preparado para que me deixes só.

Ainda não estou preparado pra crescer
e aceitar que é natural,

para reconhecer que tudo
tem um princípio e tem um final.

Ainda não estou preparado para não te ter
e apenas te recordar
Ainda não estou preparado para não poder te olhar
ou não poder te falar.

Não estou preparado para que não me abraces
e para não poder te abraçar.

Ainda te necessito.

E ainda não estou preparado para caminhar
por este mundo perguntando-me: Por quê?

Não estou preparado hoje nem nunca o estarei.

Ainda te Necessito

Pablo Neruda

segunda-feira, agosto 06, 2012

Confesso



"Confesso que você estava em todos esses meus planos, mas eu sinto que as coisas vão escorrendo entre meus dedos, se derramando, não me pertecendo. Estou realmente cansado. Cansado e cansado de ser mar agitado, de ser tempestade… quero ser mar calmo. Preciso de segurança, de amor, de compreensão, de atenção, de alguém que sente comigo e fale: “Calma, eu estou com você e vou te proteger! Nós vamos ser fortes juntos, juntos, juntos.” Confesso que preciso de sorrisos, abraços, chocolates, bons filmes, paciência e coisas desse tipo. Confesso, confesso, confesso. Confesso que agora só espero você."

Caio Fernando Abreu

domingo, agosto 05, 2012

Ainda te sonho

Pensando em você. Em nós. No que não fomos.
No que não realizamos.
Como no dia em que você me ligou e eu não atendi. 
Ou no dia em que disse que estava indo te ver e você nem se importou.
Tantas vontades e planos deixados pra amanhã. Deixados pra nunca mais.
Não saímos da teoria. Ainda assim, juntos, nunca deixamos de ser poesia *idealizada*.

PS: Ainda te sonho.
@Ladymsr


segunda-feira, julho 30, 2012

Se não fosse amor


‎"Se não fosse amor, não haveria planos, nem vontades, nem ciúmes, nem coração magoado. Se não fosse amor, não haveria desejo, nem o medo da solidão. Se não fosse amor não haveria saudade, nem o meu pensamento o tempo todo em você. Se não fosse amor eu já teria desistido de nós."
Caio Fernando Abreu



sábado, julho 14, 2012

Excesso e escassez


"Abriu os olhos, virou-se sobre o ombro. Ela estava lá. Mas não era ela. Não, não era. Não era a última, nem a penúltima, nem aquela outra que ali estivera. Tampouco seria a próxima. Em sua coleção de corpos e prazeres, perdera a conta de quantas se deitaram com ele. Pela sua cama passaram várias, sob seus lençóis dormiram muitas. E nesse jogo de sedução barata e frívola, ocupava-se em administrar a efemeridade de seus relacionamentos superficiais. Divertia-se com o excesso, com o volume de mulheres das quais extraia prazer. Por outro lado, driblava a escassez de um coração desabitado, desmobiliado, desabilitado para o amor. Mas, gostava dessa vida - orgulhava-se de sua masculinidade e dos gols que marcava contra si mesmo."

Por POUPÉE AMÉLIE™ 

domingo, junho 17, 2012

E nunca mais voltou



Sinto saudade de como via o mundo antes de conhecê-lo.  Sonhava tanto, tão alto. Não sei se por ingenuidade ou inocência...achava o mundo tão melhor do que agora. É, ele me abriu os olhos, cortou meu céu azul e as borboletas coloridas não existem  mais. Ele levou o gostinho doce que eu sentia em viver. Tirou de mim a esperança, a essência. Levou consigo o melhor de mim e nunca mais voltou.

domingo, junho 03, 2012

O amor em caixas




Das duas, uma. Ou você tem namorado(a), amante, parceiro (a); ou está sozinha. A sociedade prega que as pessoas vivam em pares. Isso não é de hoje. Mas eu gostaria de dizer que sinto uma imensa preguiça desse papo. Papo furado de quem leu muito “Romeu e Julieta”. Eu acredito no amor. Não como uma salvação. Mas como um prêmio de quem consegue se achar. E se conhecer. Não acho que a felicidade do outro esteja unica-e-exclusivamente em alguém. Longe disso. O que eu vejo muitas vezes são pessoas desesperadas para encontrar alguém. Mulheres lindas e inteligentes que acreditam que são menos por não serem dois. Fico triste com tudo isso. Muita gente casa sem querer. Namora sem saber os sonhos de quem dorme ao seu lado. As pessoas banalizam o amor e o colocam em pacotes. Com laços de fita e tudo. Muito chique. Da Trousseau. 
(O que eu acho é que o mundo precisa de pessoas apaixonadas. Por elas mesmas.)

- Fernanda Mello 


quinta-feira, maio 31, 2012

Até que amanheça


"Quando você se sentir sozinho, pegue o seu lápis e escreva. No degrau de uma escada, à beira de uma janela, no chão do seu quarto. Escreva no ar, com o dedo na água, na parede que separa o olhar vazio do outro. Recolha a lágrima a tempo, antes que ela atravesse o sorriso e vá pingar pelo queixo. E quando a ponta dos dedos estiverem úmidas, pegue as palavras que lhe fizeram companhia e comece a lavar o escuro da noite, tanto, tanto, tanto… Até que amanheça."

Rita Apoena

sábado, maio 19, 2012

Home is wherever...


Esses gestos incompletos, olhos tão repletos de te desejar
O direito de ir e vir, o desejo de ficar
Tudo isso pra dizer que eu não sei dizer onde é que isso vai dar
Que eu não mando no querer, aliás, é o querer que quer me governar
Hoje eu vivo pra dizer, eu digo pra viver, você é meu lugar

Bruna Caram

Um café e um amor



‎"...Um café e um amor, 

Quentes por favor!
Pra ter calma nos dias frios.
Pra dar colo
Quando as coisas estiverem por um fio..."


Caio Fernando Abreu

segunda-feira, maio 14, 2012

Paz interior



"Paz interior, amigos leais, nossas músicas, livros, fantasias, desilusões e recomeços, tudo isso vale ser incluído na nossa biografia. (...) Favor não confundir uma vida sensacional com uma vida sensacionalista. As melhores festas acontecem dentro do nosso próprio apartamento."

 Martha Medeiros

domingo, maio 13, 2012


Triste é quando você precisa chorar e teus olhos estão secos. Não há lágrimas. O rio se secou, mas a dor ainda inunda.


sexta-feira, maio 04, 2012

Nem quente, nem frio: Morno


"Quando eu penso, parece que fica tudo mais bonito... Já quando eu falo, sempre um bocado de rancor invade a história toda. As vezes fico triste por nada, do nada... E nem preciso saber do motivo que há por trás da tristeza, tristeza já dói, o motivo machuca. Razões estão aí, minha razão nunca deixou de ser razão. Deixar tudo pra lá não dói mais, como doía na semana passada... Acho que enfim estou conseguindo entender que não é um amor morno que vai me tornar melhor. Eu fui para o fim do poço tentando te consertar, hoje já nem peço que tu volte. Só penso na ideia de como eu seria feliz se pudesse errar do teu lado. Mas ainda sei errar sozinha, meus erros são até melhores com a tua ausência. E eu juro que vou aprender ser melhor por inteira..."
Hellen Hosseini

sexta-feira, abril 27, 2012

Não me chame

"Parece que nada mudou. Parece que não vai mudar. E o que gente combinou, mais um vez, serviu pra se enganar. Parece que tudo voltou. Mas foi só no lado de cá e o que a gente conversou. Não deu pra consertar. Agora, eu penso que valeu ficar de fora e antes que você me mande embora. Deixo tudo pra você já que eu não quero mais. Deixo tudo pra você já que levou minha paz. Lembrar você me faz acreditar que eu posso te esquecer e qualquer outro dia se você me ver, não venha me chamar."
Esteban Tavares

domingo, março 25, 2012

Possibilidade



"Não sei para que servem essas singulares aulas de filosofia, se tudo o que realmente me interessa na vida é um bom recado na secretária eletrônica,uma carta, uma possibilidade..."

(Bruna Lombardi, Filmes proibidos, de 1990)

terça-feira, março 20, 2012

Despertar para o amor



"Muitas pessoas pousam, muitos amores possíves não vingam, muitas paixões não dão certo. Choro, me culpo, me arrependo, permito, desisto, persigo, corro, dou as costas, piso, sinto saudade, me precipito, telefono, me atraso. Sim, no mundo existem mil pessoas capazes de nos despertar amor, se a gente parar pra sentir."

 Gabito Nunes 

sábado, março 17, 2012

Orgulho



Uma ligação não feita e milhares de vontades pairadas no ar.
Eu do lado de cá com o celular na mão, aguardando uma ligação e você aí...conferindo as notificações do celular minuto a minuto.
É estranho como o orgulho destrói todas nossas chances de encontro.
O dia todo esperando, a noite vai chegando... tento dormir. Te sonho, te imagino... e nesse instante, recebo tua sms, dizendo que queria estar comigo e que todo esse tempo, estava me esperando. Em silêncio, grito, e com milhares de exclamações te chamo. Não me perdôo.

Nosso tempo acabou e amanhã pela manhã, você estará partindo. Pra outra cidade, outro lugar qualquer...distante de mim.

E tudo o que eu quero é ter você por perto, pra dividir comigo os sonhos e a cama.
Mais uma vez, todas nossas possibilidades reduzidas, não pelo tempo ou distancia, mas pelo orgulho.


quarta-feira, fevereiro 22, 2012

Continuamos insistindo




"Mas aí, daqui uns dias.... você vai me ligar. Querendo tomar aquele café de sempre, querendo me esconder como sempre, querendo me amar só enquanto você pode vulgarizar esse amor. Me querendo no escuro. E eu vou topar. Não porque seja uma idiota, não me dê valor ou não tenha nada melhor pra fazer. Apenas porque você me lembra o mistério da vida. Simplesmente porque é assim que a gente faz com a nossa própria existência: não entendemos nada, mas continuamos insistindo."


Tati Bernardi

quinta-feira, fevereiro 16, 2012

E o resto da vida



'Lembro-me de todos os dias, especialmente daquela terça feira mágica. Ele olhou para as estrelas de papel de teto do meu quarto, e me puxou para mais perto enquanto dizia:
- Você. Você é o mais perto das estrelas que eu consegui chegar.

Não disse nada, só deixei meucorponodele. Mas o outro dia era quarta feira de cinza, das paixões que se apagam e do resto de samba não ensaiado. Foi embora, quase do jeito que veio. E um dia, não atendeu minha ligação, não respondeu minha carta. E jamais entraria por aquela porta. Sabemos quando termina, mas nunca sabemos quando termina dentro de nós.

(...)
Eu o amei em segredo durante cinco dias. E o resto da vida.'

Erllen Nadine

sábado, fevereiro 04, 2012

Meu mistério




"Tô com mais vontade de música. Tô com mais vontade de ficar acordada até tarde. Só porque não sou eu que busco assunto durantes as conversas. Você tem medo de me perder. Ninguém nunca teve medo de me perder. Eu sempre corria atrás de assunto, desesperada. E sempre desistiram de mim. Eu nunca deixo mesmo claro o que eu tô sentindo. E fica parecendo que eu não sinto. Mas é incrivelmente triste quando desistem do meu mistério."

 Verônica Heiss


terça-feira, janeiro 31, 2012

Evidente


Foi evidente desde a primeira vez que nos vimos. Troca de olhares, gentilezas, sorrisos.
Era evidente desde o primeiro encontro. Você me esperando e a minha insegurança. Mil imprevistos e a tua pressa.
Quando nos tocamos sentimos em um abraço, o mundo inteiro. O toque me remetia ao paraíso, o beijo me fez sonhar. Teu corpo nu, grudado ao meu. O encaixe mais que perfeito, os corpos molhados e os sussurros. O Prazer.
Você, antes de adormecer nos meus braços, pediu que eu ficasse. Por algum tempo fiquei te observando dormir.
Então, parti. Sem me despedir, sem dizer 'adeus' ou um esperançoso 'até logo'. Medindo os passos no escuro do quarto, parti.
Ao entrar no elevador, me deu uma vontade de voltar. Uma dor no peito. Uma saudade do teu abraço e de sentir tua respiração próxima a mim.
Mas, sim, era evidente desde a primeira vez que te vi: apaixonante demais! Não posso ficar.

LadyMsr





domingo, janeiro 29, 2012

Your Body Is a Wonderland


Se você quer amor,
nós vamos fazer.
Nadando em um profundo oceano
de cobertores.

Caramba, baby!
Você me perturba.
Sei que você é minha, toda minha, toda minha,
mas você é tão linda que chega a doer às vezes.


Eu tenho um amor nas minhas mãos.
Para durar toda a estação.
Teu corpo é o País das Maravilhas.




Coração Vagabundo




"Adormeci com teu sorriso e a vontade de esquecer aquela noite. Sonhei com você. E no meu sonho eu inventei que te esperava e você fingiu que eu era a única. Você continua a enganar qualquer uma, com esse charme estampado no teu jeito de andar, com sua voz e as palavras açucaradas que se dissolvem quando você encosta tua boca em outra. A verdade que ninguém vê é que você é um mentiroso, que trai e não ama ninguém; e ainda assim esse teu coração vagabundo escreve as coisas mais lindas que já vi.

Você é um cafajeste, disfarçado de poeta."

Erllen Nadine 



sábado, janeiro 07, 2012

Meu maior medo


"Meu maior medo é viver sozinho e não ter fé para receber um mundo diferente e não ter paz para se despedir. Meu maior medo é almoçar sozinho, jantar sozinho e me esforçar em me manter ocupado para não provocar compaixão dos garçons. Meu maior medo é ajudar as pessoas porque não sei me ajudar. Meu maior medo é desperdiçar espaço em uma cama de casal, sem acordar durante a chuva mais revolta, sem adormecer diante da chuva mais branda. Meu maior medo é a necessidade de ligar a tevê enquanto tomo banho. Meu maior medo é conversar com o rádio em engarrafamento. Meu maior medo é enfrentar um final de semana sozinho depois de ouvir os programas de meus colegas de trabalho. Meu maior medo é a segunda-feira e me calar para não parecer estranho e anti-social. Meu maior medo é escavar a noite para encontrar um par e voltar mais solteiro do que antes. Meu maior medo é não conseguir acabar uma cerveja sozinho. Meu maior medo é a indecisão ao escolher um presente para mim. Meu maior medo é a expectativa de dar certo na família, que não me deixa ao menos dar errado. Meu maior medo é escutar uma música, entender a letra e faltar uma companhia para concordar comigo. Meu maior medo é que a metade do rosto que apanho com a mão seja convencida a partir com a metade do rosto que não alcanço. Meu maior medo é escrever para não pensar."
Fabrício Carpinejar


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...