sábado, agosto 27, 2011

Carta amassada



"Eu estou atrás da porta, o corpo revirado, amassado, pequeno, todo dobrado. Sou uma carta gigante, chata, cheia de erros, longa demais, muito complicada. “Chega”, alguém, com preguiça de ler sobre o amor ou sem coração para se emocionar com uma carta, disse. E eu virei bolinha de papel."

Tati Bernardi



terça-feira, agosto 23, 2011

Hora Errada




"Eu só quero celebrar as minhas flores de dentro da forma mais adequada. Eu não tenho mais tempo para ser aquela pessoa certa na tua hora errada."

Marla de Queiroz

Muito tarde


Saudade da boa companhia. Saudade da cumplicidade, das conversas, do cineminha e do aroma de café nas tardes sorridentes. Saudade do toque das tuas mãos, das tuas expressões e teu jeito de falar.

Saudade das horas que passávamos juntos. Fugia do trabalho, só pra passar mais tempo contigo.

Quando acontecia algo muito ruim comigo, saía correndo pra te ligar, não que adiantasse ou resolvesse meus problemas, mas tua voz me acalmava e tudo parecia mais simples. E quando estava alegre, não via a hora de compartilhar e ver em você, meu próprio sorriso.

Agora é muito tarde para falar das saudades e das vontades. Já não conversamos mais, não nos vemos mais.

Eu me pergunto por onde anda, com quem... Será que ainda pensa em mim?
Será que teu abraço ainda se encaixa no meu?



Ao som de 'Por onde andei - Nando Reis'

@Ladymsr


segunda-feira, agosto 22, 2011

Lâmpada queimada



'Se não brilha mais, não insista. Lâmpada queimada não se

 arruma, se troca por outra.'



Caio Fernando Abreu

quarta-feira, agosto 17, 2011

O barulho que a gente faz


"Eu passo quieta por você, você passa quieto por mim, e eu ainda escuto o barulho que a gente faz."
Tati Bernardi



E já não posso te tocar como quero, como fazia. Te beijo o rosto e ainda sinto aquelas coisas que antes sentia. Teu corpo, tão próximo, me traz lembranças dos momentos em que unido a mim, dançávamos com ou sem música, embriagados de vinho e desejo.
Agora tudo tem seus limites. Tem uma linha que nos separa, que não posso avançar. 
Todos observam e eu de mãos atadas, não posso mais te abraçar.



quinta-feira, agosto 04, 2011

Moro no caminho



"Porque eu também não entendo, às vezes, 
  esses caminhos que a vida tece. 
E nós que morávamos um no outro, ficamos sem casa.
 Perdoe a falta de abrigo, é que agora eu moro no caminho."

Marla de Queiroz

Marla de Queiroz

Anulando sonhos


'Eu anulo em mim a promessa feita. 
Eu desfaço o sonho de amor por toda a vida. 
Foi engano achar que você me amou, afinal de amor você não sabe nada. 
Foi um erro aceitar o seu gesto de amor.
 No final a dor me fez sua morada.'

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...