quinta-feira, março 24, 2011

Ele é só um cara...


E quer mesmo saber? É um cara como todos os outros caras. (...) É só um cara e não a sua vida. E não todos os dias da sua história, e não todas as suas lágrimas juntas em um único sábado solitário. Ele não é o destino. É um cara. Existem muitos destinos. Ele é só um cara que mal sabe escolher os próprios perfumes, que mal se importa com a sua existência, é só um cara que não te liga quando você esta mal. É um cara que não tem noção de como você gostaria de estar ao lado dele num final de semana qualquer. Ele não sabe sangrar, não sabe que nome daria a um filho, não pode ficar mais tempo. E como diz a música: "Eu não queria te-lo por um programa e apenas ser mais uma em sua cama..." Ele é só um cara perdido como muitos outros caras que você encontrou, e perdeu. Ele é só um cara. E você já esqueceu outros caras antes... Mas, sempre vem alguém com aquela velha história que diz que cada um de nós é a metade de uma laranja, e que a vida só ganha sentido quando encontramos a outra metade. Não contaram que já nascemos inteiros, que ninguém em nossa vida merece carregar nas costas a responsabilidade de completar o que nos falta. A gente cresce através da gente mesmo. Se estivermos em boa companhia, é só mais agradável. Fizeram a gente acreditar que os bonitos e magros são mais amados, que os que transam pouco são caretas, que os que transam muito não são confiáveis, e que sempre haverá um chinelo velho para um pé torto. Só não disseram que existe muito mais cabeça torta do que pé torto... Ah, também não contaram que ninguém vai contar isso tudo pra gente. Cada um vai ter que descobrir sozinho. E aí, quando você estiver muito apaixonada por você mesmo, vai poder ser muito feliz e se apaixonar por alguém.

Priscila Barreto

3 comentários:

  1. Oi, Lady!!
    Bastante ambíguo. Dá muito o que pensar. O cara é só um cara. A mulher é só uma mulher. Mas em alguns caras e em algumas mulheres, as frases não se encaixam. E percebemos logo de saída, isso! A mulher diz: hum... O homem diz: epa! E isso significa: não é só um cara! não é só uma mulher.
    É verdade: um cara e uma mulher, para deixar esses pejorativos, têm que mostrar. Mas mostram.
    Aí, vêm aquelas frases de que o texto se queixa tanto - e com razão! Questão de semântica! Não deveria ser metade da laranja, deveria ser cúmplice - isso mesmo, a tal palavra que só é usada para ilícitos! - deveria ser companheira(o), deveria ser amigo, deveria ser amor... Mas foi cair no gosto do povo de ser a bendita metade da laranja!
    Todos nós precisamos, mesmo que para crescer dentro de nós e sozinhos, de um cúmplice, de um companheiro, de um amigo, de um amor...
    Aí, ser apaixonado por si mesmo é passa ser resumo, quando vejo que sou apaixonado por alguém que é apaixonada por mim, e me vejo de fora para dentro, pelos olhos dela...
    Essa é a mulher. esse é o cara!
    Um beijo carinhoso...
    Marcelo Bandeira

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...