segunda-feira, janeiro 03, 2011

Meu drama



E se passam os dias, meses, mas ainda ficam as lembranças. O estranho é que não sei dar nome ao que restou. Não é amor, nem ódio, não é dor ou rancor. O que ficou é neutro. Não me desperta a vontade de me jogar de um precipicio. Não é algo desesperado, extremo. Há um mês não me via sem ele... hoje, o vejo seguir outros caminhos, vivendo outros amores e só tenho vontade de chorar baixinho. Não preciso gritar nenhuma dor. Nem alugar meus amigos com desabafos intermináveis. Assisto meu próprio drama, sem outros espectadores. Apenas testemunho minhas saudades. E me pergunto se a solidão sempre será minha companhia...


Um comentário:

  1. O que não tem nome é o improvável.

    Sem solidão não buscaríamos a presença. Senti-lá é o primeiro passo na busca de algo mais.

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...